Menos 5,4% de alunos nas AEC. Lisboa lidera descida 


Menos 5,4% de alunos nas AEC. Lisboa lidera descida 

Análise revela que 80,6% dos alunos matriculados no 1.º Ciclo do Ensino Básico estão inscritos em Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) neste ano letivo. Há, porém, uma quebra que a pandemia poderá explicar. 

Os resultados do questionário eletrónico “Atividades de Enriquecimento Curricular 2020/2021”, divulgados há dias pela Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), revelam que 80,6% dos alunos matriculados no 1.º Ciclo do Ensino Básico estão inscritos em AEC, atividades de enriquecimento curricular que englobam aprendizagem da língua inglesa, dimensão europeia na educação, ligação da escola com o meio, solidariedade e voluntariado, e ainda vários domínios, artístico, científico, desportivo e tecnológico.  
 
Os dados mostram uma ligeira descida. “Apesar das AEC continuarem a ter uma importância muito significativa no desenvolvimento quotidiano das atividades de educação e formação das escolas que ministram o 1.º Ciclo do Ensino Básico, e apesar da sua oferta ser garantida na quase totalidade das escolas que ministram esse nível ensino, existe uma quebra de 5,4% nos alunos inscritos nestas atividades, relativamente ao ano letivo anterior”, lê-se no relatório da DGEEC. 

O contexto pandémico surge como uma das possíveis explicações. “Uma situação de pandemia poderá ter desmotivado algumas famílias à inscrição dos seus educandos em atividades coletivas, de frequência não obrigatória”. A análise da evolução da frequência das AEC nos próximos anos letivos permitirá validar ou não esta interpretação.

Apenas 14, ou seja 0,4%, dos 3354 agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas não têm AEC. Em termos globais, a taxa de participação dos alunos do 1.º Ciclo nestas atividades diminuiu 5,4%, ou seja, de 86% em 2019/2020 para 80,6% em 2020/2021. A região de Lisboa e Vale do Tejo lidera esse decréscimo com menos 8,8%, o que representa uma descida de 87,6% para 78,8%, seguindo-se o Alentejo com menos 5,2%, de 86,2% passou para 81%. 

Desporto e artes são os preferidos 

As três atividades mais selecionadas pelos alunos são as classificadas no domínio desportivo, correspondente a 62,3% dos alunos que frequentam as AEC. O domínio artístico surge em segundo lugar com 57,7% das preferências e, a longa distância, está a aprendizagem da língua inglesa com 16%. As restantes AEC classificadas noutros domínios foram escolhidas por menos de 15% dos alunos inscritos. 

“Deve-se notar que o valor relativamente reduzido observado na ‘aprendizagem da língua inglesa’ é em parte explicável pela integração desta área do saber no currículo dos alunos dos 3.º e 4.º anos do 1.º Ciclo do Ensino Básico.” Na prática, este domínio deixou de fazer parte das opções de escolha das AEC para os alunos matriculados nesses anos de escolaridade.

Tal como em anos letivos anteriores, o desenvolvimento das AEC acontece sobretudo após as atividades letivas. Em média, isso verifica-se em cerca de nove em cada 10 turmas. Os valores mais elevados observam-se no Algarve com 95,9% e no Alentejo com 94,3%, enquanto o mais reduzido é o de Lisboa e Vale do Tejo com 87,6%. Por outro lado, na quase totalidade das turmas dos 1.º e 2.º anos de escolaridade, mais concretamente em 98,6%, em que o ensino do Inglês não constitui parte integrante do currículo, a duração das AEC é de cinco horas. Em cerca de sete em cada 10 das turmas dos 3.º e 4.º anos, em que o ensino do Inglês constitui parte integrante do currículo, a duração das AEC é de três horas, e superior para as restantes.

Todas as semanas, as AEC envolvem 2613 docentes dos estabelecimentos de ensino e cada um despende, em média, 2,4 horas de trabalho semanal. Mais 17.532 técnicos não docentes e cada um dedica, em média, 2,6 horas de trabalho. Os agrupamentos de escolas e as autarquias assumem-se como as principais entidades promotoras das AEC, quase 3/4 do número total de entidades. As Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) asseguram 19,6% das AEC, as associações de pais e encarregados de educação 11,6% e empresas 9,8%. 

O questionário eletrónico foi enviado para as escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico da rede pública de Portugal Continental que disponibilizaram toda informação necessária relativa a esta matéria, nomeadamente o número de alunos abrangidos pelas AEC, professores e técnicos envolvidos, entidades promotoras e parceiras. 
 


Fonte do artigo