CNE reprova a revisão curricular do Ensino Básico proposta pelo Governo

CNE reprova a revisão curricular do Ensino Básico proposta pelo Governo

O Conselho Nacional de Educação diz não a muitas medidas da proposta de revisão curricular do Ensino Básico.

ensino

Eu fiquei surpreendido com esta posição do CNE, mostra que é imparcial e defende as suas ideias.

Não se compreende a posição do Governo de querer tapar o buraco das finanças à custa dos serviços essenciais, como a Educação, no mesmo dia em que se sabe que o BPN receberá mais 500 milhões de euros, perfazendo mais de 5.000.000.000 de euros!

Quais foram as propostas chumbadas pelo CNE:

  • O conselho chumbou a eliminação das disciplinas das Áreas de Projecto (ensinos básico e secundário) e do Estudo Acompanhado (ensino básico).
  • O conselho opõe-se à extinção da disciplina Área de Projecto e alerta para o perigo de se adoptar medidas "economicistas" que poderão ter consequências "muito negativas" para a educação em Portugal.
  • A proposta de suprimir um dos dois professores da disciplina de Educação Visual e Tecnológica, considerando que a medida pode até pôr em causa a segurança dos alunos, uma vez que necessitam de vigilância permanente quando estão a usar utensílios, ferramentas e materiais diversos.

As razões do CNE são:

  1. As propostas do governo para reorganizar o currículo do ensino básico e secundário não podem ter como base "as restrições orçamentais".
  2. A proposta do governo sobre a reorganização do currículo do ensino secundário apresenta "alterações pontuais e desconexas", contribuindo para uma "indesejada instabilidade na condução da política pública de educação" que não melhora de forma "significativa" a qualidade do ensino.
fonte: ionline