Ministra da Educação angolana pede bom senso aos pais no regresso às aulas presenciais

A nova Ministra da Educação angolana pediu o regresso dos alunos ao ensino presencial.

O Governo angolano anunciou ontem o regresso às aulas presenciais, de forma faseada para os diferentes graus de ensino, a partir de 05 de outubro, mas os pais poderão optar por manter os filhos em casa.

"Os pais são livres, os pais não são obrigados a levar os seus filhos à escola, mas esperemos que o bom senso reine por que se as crianças não assistirem as aulas, as avaliações são presenciais, a prova é presencial, não é à distância", destacou Luísa Grilo numa conferência de imprensa em Luanda.

Segundo a ministra, o modelo adotado é semi-presencial, já que nos dias em que os alunos não estão nas aulas poderão assistir pela televisão e pela rádio, acompanhando também as aulas através de exercícios.

A 05 de outubro começam as aulas para os alunos da 6ª, 9ª, 12ª e 13ª classes, bem como para os universitários.

No dia 19 de outubro, regressam às aulas as restantes classes e só a 26 de outubro está previsto o reinício das aulas para o ensino primário e pré-escolar, com turmas repartidas em turnos rotativos e sem os intervalos habituais, mas antes "pequenas pausas".

Luísa Grilo assinalou que o Governo tem estado a acompanhar o que se passa no mundo e os exemplos de outros países para "acautelar ao máximo que as nossas crianças não sejam atingidas de alguma forma".



Fonte do artigo