O PEC 4 não é uma miragem

O PEC 4 não é uma miragem

O Governo deixou algumas medidas de fora do PEC 3 para daqui a um ano lançar o PEC 4 .

para

Qual é a lógica nesta estratégia do Governo? É simples adiando para 2012 algumas medidas de contenção orçamental, o Governo ganha "momentum" para prolongar os esforços sociais por mais anos.

Conheça as medidas que foram adiadas:

  1. Redução de pensões a reformados com pensões elevadas.
  2. Impossibilitar a acumulação de reformas com ordenados, como no caso do Presidente da República, centenas de médicos, e outros dirigentes do aparelho do Estado.
  3. Diminuir o gasto corrente dos Ministérios através do corte em material de escritório e pessoal.
  4. Diminuição do dinheiro gasto em festas e regalias, dos dirigentes autarcas, instituições públicas e regiões autónomas.

O esforço vai-se prolongar por muitos anos e talvez 2011 não seja o pior ano, como vos disse o Governo lança um PEC 3 que só dá um cheirinho na redução da despesa e que arrecada a sua maior fatia através do aumento do IVA e inclusão do fundo de pensões da Portugal Telecom. A razão é maquiavélica: dar agora um golpe atordoante para em 2012 terminar o serviço de liquidação da qualidade de vida em Portugal.

Já há centenas de médicos espanhóis a abandonar o país, o sol e a praia não enchem a barriga, competência e trabalho sim!