Reafirmar os Direitos da Criança para formar melhores cidadãos

Ontem, foi dia de recordar nos estabelecimentos de ensino que a Declaração das Nações Unidas que veio iniciar um caminho de protecção das crianças foi proclamada a 20 de Novembro de 1959.

Como confidenciou antes da “aula” o agente Pedro Costa, é fácil que, num país como o nosso, o tema passe algo desapercebido, pelo facto positivo da maior parte da pequenada beneficiar dos mais elementares direitos e nem pensar muito nisso.

“Porque é que a Polícia não vai lá?!”, questionou um aluno da Turma 6.º F da Escola Básica Fernando Pessoa, em Santa Maria da Feira, que ontem voltou a receber o agente principal Pedro Costa, da esquadra da PSP na cidade, que, desta feita, abordou o tema “Direitos da Criança”.

O “lá” eram casos de crianças que, em muitas partes deste nosso mundo, são exploradas, sendo privadas dos seus mais básicos direitos.

Elemento da equipa Escola Segura de Santa Maria da Feira, o agente foi apontando os tópicos presentes na referida declaração, como o direito à alimentação, à educação, a assistência médica, à não descriminação baseada na raça, nacionalidade e religião, até, entre outros, ao direito que a criança tem a “amor e compreensão”.



Fonte do artigo