Cooperativa Alfacoop despede Professores e corta salários.

A razão deste procedimento é o corte de 25% nas verbas oriundas do Ministério da Educação.

não

A Alfacoop dirige o Externato Infante D. Henrique, em Ruílhe.

O director, José da Silva Ferreira, anunciou que o corte de 100 mil euros traduz-se inevitavelmente em despedimentos e cortes salariais. O director adiantou que “Em relação ao pessoal não docente vamos ter de fazer despedimentos imediatamente”.

Entre as medidas de redução incluem-se:

  • Todos os professores sofrerão uma diminuição de 15 por cento nos salários, tal como aos funcionários não docentes com remunerações.
  • As restrições impostas pela portaria que entrou em vigor no início do ano, associadas à reestruturação curricular dos 2º e 3º ciclos do ensino básico obrigarão, no final do ano lectivo, à dispensa de alguns docentes.
  • O não pagamento do subsídio de alimentação a professores e funcionários.

Os pais e encarregados de educação do Externato Infante D. Henrique aprovaram ontem, por unanimidade, o encerramento da escola como forma de protesto contra a aplicação da portaria 1324-A/2010, que reduz o financiamento do estabelecimento de ensino por parte do Ministério da Educação.

Fonte: Correio do Minho

Responda ao nosso inquérito sobre os cortes nos contratos de associação das escolas privadas.

{module Sondagem de Opinião}